Sou negra como à noite!

segunda-feira, 24 de março de 2014

Cheguei aos 30

 
 
 
Pronto, Trintei!! Passei alguns anos desapontada com os rumos da minha vida e achei que quando fizesse este momento numérico, tudo já estaria perdido, sem jeito, acabado...
 
E agora sinceramente, eu sinto o inverso... Sinto que as coisas estão apenas começando, se ajeitando, pegando forma, se definindo... Todos falam que a mulher começa a viver aos 30, será que isso é tese de doutorado? Será que é algo já definido como uma teoria? Pelo sim ou pelo não, sinto coisas me rondando, acho que os 3.0 promete, acho que vai ser porreta...
 
Muitas pessoas quando estão fazendo esta idade, falam das suas vivências, das estradas já percorridas, das vidas já vividas, tentam fazer um breve resumo dá caminhada até aqui. Isso não irei fazer, de jeito nenhum! Pra quê? Se este blog já fala isso tudo!
 
Nesses últimos meses pré-trinta anos, resolvi dar um basta no medo e fui percebendo que na verdade essa coisa de impor que aos trinta anos você começa a ficar velho, que não há espaço para fantasias e sonhos é realmente uma grande besteira que inventaram por aí. Ao contrário, dá mais vontade de fazer de tudo e mais um pouco, arriscar, chutar o pau da barraca, afinal já gastei muito tempo com nada e já não terei tanto tempo assim pra perder... Me sinto até com mais vontade e coragem de realizar novos sonhos, novos desafios, continuar curtindo a vida, apesar de ter dado uma grande parada nas curtições e quero nesse sentido VOLTAR a me divertir. 
 
Meus 30 anos me trouxeram uma certa independência financeira, juntando isso a minha liberdade no trabalho e sendo solteira, sem filhos faz com que de uma hora para outra eu decida pegar um avião ir para o sul do país tentar a vida lá, talvez seja fugindo de um tempo mórbido que deixei alí atrás e principalmente fugir deste clima quente de Salvador que odeio!! 
 
Quero sair da casa dos meus pais logo, rebolar para pagar as contas de casa; pagar aluguel, luz, água, GVT, cartão, comida, bebidaaaaaasss…. ui! Mas é o que quero uai! Não quero caminhar, quero correr e pra bem looooooonge de tudo que conheço e já sentir, fazer caminhos inversos...
 
Quero escalar montanhas, pular de asa-delta, viajar com mochila nas costas, esquiar, mergulhar com tubarões... Fazer muita coisa que nunca imaginei fazer... Quero me desapegar das frustações, traçar novos rumos, fazer novos planos... Quero colocar mais adrenalina na minha vida, fazer meu coração bombear mais sangue para as minhas veias.
 
Quero pegar um caminho e correr sem olhar para trás e se de repente descobrir que os trilhos acabaram, irei parar, respirar, tomar fôlego novamente e pegar outro caminho, voltando a correr pra sei lá onde... Mas não se preocupem, só porque estou nesta audácia toda, não significa que serei inconsequente. Estou tipo capoeira de angola, gingando pra lá e pra cá, mas com os pés sempre no chão.
 
Realmente Sandy acertou em cheio quando fez a música. É como me sinto: “sou jovem pra ser velha e velha pra ser jovem…”
 
Olá, a mulher Balzaquiana chegou...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Só aceito cometários com IDENTIFICAÇÃO, por favor coloque SEU NOME, se não, não publico! AXÉ