Sou negra como à noite!

domingo, 24 de março de 2013

Parabéns?

 
 

Chegou mais um envelhecido ano

Quando eu tinha 13 anos, pensava que quando chegasse aos 30 teria uma vida perfeita. Queria ter um carro rosa, uma casa com piscina, ser casada com um músico e ter sucesso como jornalista. Queria conhecer a California em especial Beverly Hills dizem que é a cidade dos sonhos, ter três filhos e me sentir feliz todos os dias.
 
Ainda não tenho trinta, tenho vinte e nove. Não tenho um carro rosa, nem uma casa com piscina, não casei com um músico, não tive sucesso na minha profissão, não fui à Beverly Hills, não tenho filhos e nem me sinto feliz, nem as vezes... Ainda! Mas acho que esses sonhos serão sempre um sonho...

Não me sito pronta para encarar este novo ciclo que para mim vai dá no mesmo, mas queria muito enfrentar novos desafios, voltar a me sentir viva. 
 
Hoje eu estou aqui bebemorando os meus vinte e nove anos(comendo xinxin de bofe para despachar o  exu dentro de mim e bolo de chocolate que mainha fez). Juro que não estava afim de alcançar esta marca. Sabe aquele ditado "faça tudo hoje porque o amanhã pode não chegar" e não chegou e sinto que nunca chegará.
 
A única coisa que tenho como tesouro são as lembranças que me pego todos os dias pensando que até os 23 eu era muito... mais muito feliz...depois nada de bom a recordar...E ainda tem  a família que não me ajuda em nada, só me põem para baixo, jogando na minha cara meu esperado fracasso, pelo menos para meu pai que nunca acreditou em mim... 
 
Segundo os especialistas todas as mulheres passem por isso, mas muitas chegam a essa idade e têm um comportamento auto-avaliativo que pode levar à depressão - acho que essa sou eu!

O espelho? Virou meu inimigo, antes um aliado para me deixar irresistível, agora parece que ele joga contra mim e mostra como envelheci, como estou mais gorda, com aquele ar de derrotada. Mesmo que ainda seja jovem, a minha aparência passa longe do frescor dos meus vinte anos. Ahhh...como eu já fui feliz...
 
Não tenho nada em minhas mãos, muito menos as rédeas do meu destino. Vivo presa ao passado e pouco espero do futuro.  Mesmo assim, irei tentar aproveitar os meus últimos vinte e poucos anos, antes de entrar na temida casa dos 30, momento numérico que muito incomoda, pois é, aqui estou eu na depressão pré-balzaquiana. 

Um comentário:

  1. Suzi saiba q te amooo e sempre te amarei,n tenho raiva de vc,so tenho saudades,estarei sempre aki p o q vc precisar... Mesmo q vc n queira mas a minha amizade,quero q saiba q vc esta no meu coraçao... Te amo mto. bjss luana

    ResponderExcluir

Só aceito cometários com IDENTIFICAÇÃO, por favor coloque SEU NOME, se não, não publico! AXÉ

Contato: jornalista.suzanatavares@gmail.com / suzanatavares1@gmail.com